Pediatria

Obesidade Infantil

17 Dezembro, 2020 Sem Comentários

Sabemos que é desde cedo que se aprende a comer e que se educa para um estilo de vida saudável. Porque Amar é Cuidar!

E assim damos as boas vindas à consulta de Nutrição Infantil na Pediatricamente, uma valência de enorme importância para promovermos o crescimento saudável das nossas crianças!

….

Vamos falar de Obesidade Infantil:

A Obesidade Pediátrica é um problema de saúde cada vez mais prevalente em países desenvolvidos. Em Portugal, os estudos apontam para uma taxa de 30% de excesso de peso e 10% de obesidade na idade pediátrica.

Esta realidade deve-se a 3 principais fatores:

  1. Sedentarismo – excessivo tempo de écrans associado a um escasso tempo dedicado a atividades desportivas;
  2. Erros alimentares – habitualmente contextualizados nos padrões alimentares da família.
  3. Predisposição genética.

Se por um lado não mudamos a nossa predisposição genética, os 2 primeiros fatores são largamente modificáveis pelos comportamentos que adotamos:

– Pelas escolhas que fazemos enquanto pais, para os nossos filhos;

– Pelo exemplo que lhes damos;

– Pela forma como os educamos a fazer as suas próprias escolhas (alimentares e não só).

E que consequências podemos esperar deste excesso de peso?

São muitas, variadas e potencialmente graves:

  1. Do ponto de vista cardiovascular, triplicando ou quadruplicando o risco de sofrer de um Acidente Vascular (Cerebral, cardíaco ou outro) em idade jovem
  2. Do ponto de vista metabólico, caminhar para a resistência à insulina, que culminará mais tarde no desenvolvimento de Diabetes, e dislipidemia, ou seja, excesso de gordura no sangue
  3. Do ponto de vista endócrino, acelerar a puberdade, levando a uma baixa estatura na idade adulta e redução da fertilidade
  4. Do ponto de vista respiratório, apneia do sono e intolerância ao exercício
  5. Do ponto de vista ortopédico, consequências articulares a longo prazo.
  6. Do ponto de vista gastrointestinal, litíase biliar (as chamadas “pedras na vesícula”), esteatose hepática (“fígado gordo”) e refluxo gastroesofágico
  7. Do ponto de vista neurológico, aumento da pressão intracraniana e dores de cabeça
  8. Do ponto de vista emocional, tão ou mais importante que todos os outros:
  9. Bullying
  10. Ansiedade
  11. Isolamento
  12. Baixa autoestima
  13. Baixo rendimento escolar
  14. Desenvolvimento de perturbações do comportamento alimentar

 

#Pediatricamente #ObesidadeInfantil #Nutrição #NutriçãoInfantil